sexta-feira, 15 de julho de 2011

Sinceramente,

Eu não tenho medo do fim do mundo.
Na verdade, tenho medo do seu não fim.
Francamente, é torturante, agonizante, massacrante. 
Pensar na realidade atual como única alternativa.