quarta-feira, 13 de junho de 2012

É,

Só o cara sendo muito louco, para se interessar por mim.
Mas, depois de me conhecer bem, só sendo um completo imbecil para me deixar ir.



quarta-feira, 25 de abril de 2012

Shit

Por isso que, mesmo gostando muito da pessoa, eu nunca sou otimista.
Aquele cara, dos posts anteriores, não ligou. Não deu notícia alguma.

Mas por essa, todo mundo já esperava. =)

domingo, 25 de março de 2012

Os homens são todos iguais. As mulheres são todas diferentes. Quando se perde um homem, há outro igual ao virar da esquina. Quando se perde uma mulher, é uma vida. Os amigos arranjam-se e as mulheres também, mas as mulheres ninguém sabe como é.
As mulheres sabem. Os homens pensam. As mulheres pensam que sabem. Os homens sabem que não sabem.
Mas são as mulheres que acabam por ter razão.

Miguel Esteves Cardoso

Pra um cara doido, que eu conheci um dia:

Então, cara. Você podia me dizer qual é a sua né?
Tipo, só pra saber. Porque, problemas eu já tenho muitos, e realmente não quero que você se torne mais um.
Também não quero que você os resolva. Mas um problema a mais? Aí não né colega.

Eu gosto de você. Sério, gosto mesmo. 
Nem adianta tentar esconder isso, fica evidente na minha cara besta, toda quase nunca vez que a gente se vê. 
E eu gosto de te abraçar, te beijar. E principalmente, de conversar. Ficaria horas, só te ouvindo falar. 

Mas daí, quando eu te mando uma mensagem e você fica dias sem responder, eu piro. 
Já não sou mentalmente equilibrada, e você dá esses foras. Poxa cara, e tu ainda quer que eu pare de tomar meus remédios? Assim não dá! 

Sabe o que parece? Que quando você não tem nada melhor pra fazer, resolve mandar um sms sem graça pra tonta aqui. Daí, ela, muito tonta que é, jura pra todo mundo que não vai te responder mais. Só que quando ninguém tá olhando, ela pega o celular correndo e te responde na mesma hora. O que acontece? - Você some por mais uns muitos dias. Outra vez. 

Ah cara, eu to cansando disso, sabe. De estar disponível todo fim de semana, e você só lembrar de mim nas últimas horas do domingo. De esperar uma mensagem sem graça durante a semana, que nunca vem. E quando vem, é sempre a mesma história. "Meu celular tava sem bateria, não vi sua mensagem", "Meu celular tava no conserto, só peguei agora", "Desculpa, não pude te responder antes. To com saudades". 
Saudades né, sei. 

Daí, eu tomei uma decisão. Não vou mais te procurar, ficar esperando alguma notícia. 
Não sei se você foge, ou não tem muito tempo mesmo. Não sei nada de você, simplesmente pelo fato de que você nunca me conta nada, não divide nada comigo. 

Cara, eu não to te cobrando uma coisa que você não pode me dar. Jamais faria isso. 
Mas antes de qualquer coisa no mundo, eu queria que nós pudéssemos ser amigos. E que um dia desses eu pudesse te ligar, e você dividir suas coisas comigo. 

Mesmo que isso não inclua os beijos ou os abraços.

Não vou voltar a tomar os remédios. Mas também, o que me aborrece e eu tenho como evitar, não vou ficar rodeando.

Se um dia ler isso, ótimo. 
É, acho que é só.

domingo, 4 de março de 2012

Psicotrópicos

Aquela menina sempre sonhou em ser artista. Gostava de pintar, desenhar, cantar. Gostava de teatro, dança e maquiagem, mas alguma coisa aconteceu no meio do caminho.
Não me lembro ao certo os fatos que a fizeram desistir. Já faz tanto tempo!
Talvez alguém tenha dito que ela desenhava mal, ou que não sabia cantar.
Disseram que ela era feia, gorda e esquisita. E ela se trancou.
Agora a menina não é mais feia, faz academia e a esquisitice é menos aparente. Descobriu novas paixões, novos sonhos, outros sabores.
Mas ela toma remédios. Tem crises de ansiedade. Não dorme.

- Menina burra! Devia ter dado menos importância ao que aquelas pessoas pensavam.

sábado, 3 de março de 2012

Calor, trabalho chato, faculdade, cálculo diferencial e integral, dieta, dor de dente. Do siso.
Você pensa que tudo vai caminhar do mesmo jeito, e aparece um cara.
Pensa que o cara vai te deixar na mão de novo, mas ele não deixa.
Jura para todo ser vivo existente que isso não vai dar em nada. E se apaixona.
Acredita que, finalmente, encontrou alguém legal. Mas se fode.

- Melhor voltar ao trabalho, seguir a dieta e esquecer a dor. 
- De dente? 
- Antes fosse!