sábado, 2 de fevereiro de 2013

Hoje

Hoje eu to feliz. Feliz pra cacete.
E não é por causa de nenhum cara idiota - tá, talvez até seja, mas dessa vez é diferente.

E tá, eu sei que quem tá lendo tá pensando tipo - Aham, sei. Diferente. De novo?

É. Diferente.
E não porque dessa vez o cara é outro. Melhor, mais legal, mais... Ele.
Eu sou diferente. Eu, e mais ninguém.

E então, com toda essa diferença, eu vou me permitir ser feliz.

Porque, quando ele diz que "não é o que ele procura agora" (quando nem mesmo eu sei o que seria esse "o que"), eu não surto e choro por horas. Eu só penso - é, eu acho que eu não procuro isso agora também.

E, quando ele demora pra responder o sms... Eu não fico com o telefone em punho, esperando, roendo as unhas. As vezes, até esqueço. Progresso...

Agora, quando ele diz que eu sou bonita... Eu acredito no que ele diz, e me sinto mais bonita ainda - ao invés de fazer aquela típica cara de quem não acredita e terminar numa discussão estúpida.

Bom, eu não sei se estou apaixonada. Mas prefiro não estar. Ou estar, sei lá.
Estou confusa. Meio perdida. Mas pela primeira vez nada vida, isso não me causa angústia ou pânico.

Eu tô curtindo, tô levando. Talvez seja porque o mundo vai acabar logo. Talvez...

Sem expectativas, ciumes ou compromisso. Nada. 

Bem, dessa vez o cara é outro sim. Melhor? Não sei. Tá parecendo. Mas eu posso estar enganada. 

Foda-se.

É isso, eu estou feliz. Feliz pra cacete.
E que todos saibam. Que ele saiba.

Se amanhã ele não estiver mais na mesma vibe, que se dane. Eu ainda vou estar feliz - Porque agora eu não sei mais ser de outro jeito. 


- E quando eu te abraço bem na hora em que você tá indo embora, e parece que eu nunca mais vou te soltar... É, tá tudo bem sim. Sempre vai estar.
Eu acho que é só uma tentativa desesperada de guardar seu cheiro por mais uns minutos. Eu durmo bem assim.


Nenhum comentário:

Postar um comentário